HISTÓRICO DA PARÓQUIA/SANTUÁRIO NOSSA SENHORA DA SALETTE

Em 1954, foi construída a primeira Capela do Rio Tigre, tendo São Roque como santo padroeiro. Já no ano de 1961, houve a nucleação deste vilarejo, que passou a ser chamado de Braganey, em homenagem ao governador do Paraná Ney Braga.

No ano de 1975, a convite do então Bispo Dom Armando Círio (in memoriam), Pe. Aldacir José Carniel tomou posse em Braganey. Nesta mesma ocasião, também foi inaugurada como Igreja Matriz a segunda capela construída, abraçando as demais Capelas das comunidades São Miguel, Saúde, Munhoz da Rocha, Santa Izabel, Bragantina, Longuinópolis e Samália – e tornando-se, assim, a  Paróquia Nossa Senhora da Salette.

Já com os trabalhos em andamento,  Pe. Aldacir decidiu reunir-se com os membros da comunidade e, juntos, discutiram a demarcação das futuras instalações da Paróquia. Além disso, colocaram em pauta a possível compra de dois lotes urbanos para a construção da Casa Paroquial. Nesta reunião faziam-se presentes alguns donos de estabelecimentos comerciais, que se propuseram a doar as madeiras, portas, janelas, pregos e cobertura para ajudar a Paróquia que estava se iniciando.

No primeiro dia do mês de março de 1975, a Paróquia efetuou a compra do seu primeiro veículo, uma Pick-up C10 Chevrolet, no valor de CR$ 43.000,00, que foram pagos à vista. Mais tarde, em junho, foram comprados dois terrenos para a construção da Casa Paroquial. Com a ajuda do povo, que se comprometeu em construir a casa, no mês de agosto houve a sua entrega e inauguração. Realizada esta tarefa, o padre sugeriu, então, a construção de um pavilhão  para abrigar os fiéis em períodos de festividades. Mais uma vez, a população atendeu ao pedido, iniciando as construções e a entregando a obra de 835 m² em um período de vinte dias.

Deste modo, estava tudo pronto para a festa da padroeira e também para o  Santo Sacramento da Crisma. No entanto, começou a chover às vésperas da festividade, dificultando os trabalhos. As estradas patroladas também foram motivo de preocupação, já que impediam a chegada do povo.  Entretanto, como disse Pe. Aldacir, às 18h00 já não havia mais nada para vender. Isto é, a festa foi um sucesso e rendeu um valor liquido de CR$ 51.000,00.

Nesta época tinha em Braganey 1 Hospital, 1 Farmácia, 4 Lojas, 8 Armazéns, 1 Hotel, 2 Açougues, 1 Mini Posto de Saúde, 1 Escritório de Contabilidade, 1 Ginásio,  2 Postos de Combustível, 5 Mecânicas, 5 Serrarias, 3 Maquinas de Arroz, 8 Serialistas, 1 Secador de Cereais e 3 Dentistas Práticos.

Em 1976, deu-se início à ampliação do pavilhão para melhor acolher os fieis. Ademais, decidiu-se que o melhor mês para a realização das festividades da padroeira seria maio, ficando determinado último domingo do mês. Na data de 22/05/1976 concluíram a ampliação do pavilhão: mais 875m² e 18 metros de churrasqueiras duplas cobertas.

Em 20/05/1977, foi realizada a primeira Romaria a Nossa Senhora da Salette. Neste mesmo ano e mês em que Braganey era privilegiado em receber um grande número de fiéis em sua Romaria, chegou também a notícia de que a estrada que liga Braganey à Corbélia receberia uma camada asfáltica  em um percurso de 21,5 Km.

No ano seguinte, 1978, para a alegria da população, a Paróquia recebeu a visita de missionários Saletinos, que vieram para as Santas Missões em nossa cidade e permaneceram até a data segunda Romaria, que, na ocasião, acolheu mais de 20 mil pessoas vindas de todos os lados.

Percebendo que o povo havia aderido a Romaria, sentiu-se a necessidade de se construir um Salão Paroquial.

Já na ocasião da terceira Romaria o número de devotos foi tão grande que TV Tarobá de Cascavel e a Rádio de Ubiratã fizeram uma ampla cobertura de nosso evento.  O Jornal o Paraná de Cascavel também deu destaque em sua edição de 29/05/1978.

No dia 03/12/1982, a Assembléia Legislativa do Paraná, em votação, aprovou a emancipação de nossa cidade. Conforme  a lei nº 01/82, criou-se então o município de Braganey.

No dia 31/12/1982, Pe. Aldacir José Carniel precisou despedir-se da cidade que ajudou a desenvolver e a tornar município, para seguir sua caminhada  evangelizadora. Com isso, assumiu em seu lugar Pe. Valentin Celeste Dal Pozzo, que deu continuidade nos trabalhos junto à comunidade.

A Arquidiocese de Cascavel, considerando o número cada vez maior de romeiros que se dirigiam a Braganey anualmente, resolveu construir ali o Santuário de Nossa Senhora da Salette. O Pe. Aldacir, que deu início  as primeiras romarias, também havia feito campanhas em prol da construção do referido Santuário. Após três anos, o mesmo foi inaugurado. Mais precisamente, na data de 21 de setembro de 1986.

Pe. Valentin permaneceu em Braganey até fevereiro de 1997, quando Pe. Paulo Picagevicz tomou posse em seu lugar. Este, porém, ficou em nossa paróquia por um período muito curto.  Aos 36 anos de idade e apenas 5 meses de trabalho como pároco em nossa Paróquia, Pe. Paulo perdeu sua vida em um acidente automobilístico. Neste mesmo ano, o Sr. Dom Lucio Ignácio Baumgartner, assumiu como Bispo no lugar do Sr. Dom Armando Círio. Com o falecimento do  Pe. Paulo, assumiu em seu lugar o Pe. Valdecir Freitas Camilo mantendo sua permanência até 2001.

Na data de 24/10/2001, quem assumiu foi Pe. Adimir Antonio Mazali, permanecendo na paróquia até a ordenação do  Pe. Claudir Vicenti, que recebeu o Sacramento Sacerdotal em 15/06/2002 e logo foi convidado para trabalhar nesta Paróquia.  Sua permanência estendeu-se até 30/01/2003.

Seu sucessor foi o ilustríssimo Sr. Pe. Ovídio Natal Breda, que após assumir a Paróquia, decidiu com a comunidade que no mês de maio seria realizada a Festa das Colheitas em agradecimento a Nossa Senhora da Salete pelos bons frutos colhidos em nosso município. Deste modo, a festa da padroeira passou a realizar-se em setembro, mês de Nossa Senhora da Salette. Dando continuidade aos trabalhos em nossa Paróquia, no ano de 2005 foi iniciada a construção da nova Casa Paroquial e no mesmo ano, no dia 04/12, a inauguração foi realizada.

No dia 15/10/2006 com a transferência do Pe. Breda à Cascavel, assumiu em seu lugar Pe. Odair Marques dos Santos. Já em seus trabalhos junto à comunidade, realizou a troca das cadeiras da paróquia por bancos de madeira. Conforme o código de direito canônico, Dom Lucio, arcebispo Metropolitano de Cascavel, pediu então a renuncia ao Papa Bento XVI, que aceitou e nomeou o Excelentíssimo Sr. Dom Mauro Aparecido  dos Santos, até então bispo de Campo Mourão.

Em 2008, a Paróquia passou a ser Santuário, conquista esta tão merecida pela população. Neste mesmo ano, o Pe. Eduardo Boboki veio para o Santuário, permanecendo até o final de 2008, quando precisou seguir seu chamado em outra paróquia.

Realizado um plebiscito sobre o consumo de bebida alcoólica em dia de Romaria, foi decidido que este tipo de bebida não seria mais comercializado nas Romarias por respeito aos fiéis, tornando-as apenas um momento de bênçãos e oração.

Cidade, esta, abençoada, onde bons frutos foram gerados. Por este Santuário foram ordenados os seguintes Padres: Pe. Alir, Pe. Paulo (in memoriam), Pe. Reginei (Pe. Zico), Pe. José Marques, Pe. Judinei, Pe. Valteir, Pe. Wilson Ronfim e Pe. Anderson.

No ano de 2012, comemorou-se os 25 anos de ordenação Sacerdotal do Pe. Alir Sanagiotto. E, ao fim deste mesmo ano, Pe. Odair deixou a Paróquia. Seu sucessor, Pe. Edvanderson Cordeiro Severino, se faz presente até a data atual, dando continuidade aos trabalhos em nosso Santuário.