Oração pessoal: entenda a oração e os benefícios para a saúde espiritual e física

Oração pessoal: entenda a oração e os benefícios para a saúde espiritual e física

Como cristãos, sempre ouvimos falar sobre a importância da oração. Orar é falar com Deus! Mas rezar  não se resume a isso. Você sabia que oração pessoal e saúde podem ter um vínculo profundo? Sim, a espiritualidade faz bem para a saúde psíquica e física, faz bem para a alma e também para o corpo.

Oração pessoal e saúde

Mais do que um remédio para a alma, a oração é também um remédio para o corpo. O médico cristão, Dr. Don Colbert, afirma que “a oração tem o poder de regenerar o cérebro”. O médio se dedica a investigar cientificamente os efeitos da oração e da fé na saúde das pessoas.

Não é novidade que aqueles que se dedicam a oração de forma regrada alcançam  benefícios psicológicos e espirituais como a sensação de bem-estar, clareza, propósitos bem definidos, gratidão, etc. Contudo, Dr. Colbert explica algo ainda pouco conhecido:  “A oração pode ter um efeito a longo prazo positivo, chegando realmente a reprogramar e reconstruir o cérebro”. O médico afirma que tais efeitos estão sendo comprovados por pesquisadores que estão investigando mais a fundo o cérebro humano. Ele esclarece: “Podendo fazer uma varredura do cérebro, usando ressonância magnética (MRI), os pesquisadores têm conseguido observar mudanças fisiológicas que ocorrem nos cérebros daqueles que oram regularmente”.

Outra pesquisa desenvolvida pela professora Lisa Miller, que é também diretora da Clínica de Psicologia e diretora do Instituto de Espiritualidade para o Corpo e a Mente, da Universidade da Columbia, demonstra que pessoas que costumam orar com frequência tendem a ter um córtex cerebral mais espesso. Dr Colbert explica que um córtex cerebral mais espesso é associado a um menor risco de depressão e ansiedade. Ou seja, oração pessoal e saúde estão sim associados!

A humildade é o fundamento e a disposição para a oração

Muitas vezes quando vamos nos colocar em oração nem mesmo sabemos por onde começar, o que falar, o que rezar. Para conseguir orar, precisamos nos despir do orgulho e da vontade própria. As palavras devem brotam das profundezas do coração. “Das profundezas a ti clamo, ó Senhor” (Salmo 130).

O Catecismo da Igreja Católica explica que a humildade é o fundamento da oração, e é também a disposição necessária para receber gratuitamente o dom da oração (cf. CIC 2559). “A oração cristã é uma relação de aliança entre Deus e o homem em Cristo. É ação de Deus e do homem; jorra do Espírito Santo e de nós, toda orientada para o Pai, em união com a vontade humana do Filho de Deus feito homem” (CIC 2564).

O que os santos falam sobre a oração

“O homem é um mendigo de Deus”, dizia Santo Agostinho sobre a necessidade de nos colocarmos diante de Deus com um coração aberto e contrito. Já Santa Teresa do Menino Jesus poetizou: “Para mim, a oração é um impulso do coração, é um simples olhar lançado para o céu, é um grito de gratidão e de amor, tanto no meio da tribulação como no meio da alegria”.

Para Santa Teresa de Ávila, oração é amizade com Deus: “Em minha opinião, a oração mental não é mais do que tratar de amizade, estando muitas vezes a sós com Quem sabemos que nos ama”.  E Santo Agostinho certamente pôde experimentar os benefícios da oração para a alma e para o corpo. Ele dizia: “Quem sabe bem rezar, sabe também viver bem”.