Virtudes teologais: quais são e para que servem?

Virtudes teologais: quais são e para que servem?

Virtudes são qualidades inerentes aos seres humanos.  A palavra virtude tem sua origem no latim “virtus” que significa conjunto de qualidades. Nós nascemos para fazer o bem, pois fomos criados à imagem e semelhança de Deus (cf. Gênesis 1,26). Nossas virtudes nos permitem ter uma convivência sociável com os demais. Mas, você sabia que também o nosso relacionamento com Deus depende de algumas virtudes? São as chamadas virtudes teologais.

Virtudes teologais. O que são?

As virtudes teologais são infundidas em nós no momento do batismo, como uma graça santificante que nos permite um relacionamento com a Santíssima Trindade, ou seja, com Deus Pai, Filho e Espírito Santo. Além disso, as virtudes teologais servem para nos orientar como devemos agir como cristãos.

Quais são as virtudes teologais?

A partir do momento em que somos batizados, o Espírito Santo – presente em nós – nos agracia com as virtudes teologais, que são: fé, esperança e caridade.

O Compêndio do Catecismo da Igreja Católica explica que as virtudes teologais “são o penhor da presença e da ação do Espírito Santo nas faculdades do ser humano” (n. 384).

A graça santificante da fé

Por meio da fé, cremos em Deus, nosso Pai Criador, nas suas verdades reveladas nos textos bíblicos, nos ensinamentos da Igreja, em Jesus Cristo nosso redentor, no Espírito Santo cuja ação em nossa vida nos santifica e na Virgem Maria – Mãe de Deus e nossa. Cultivando a fé, cremos que Deus é a Verdade.

Contudo, não basta que creiamos em Deus, pois a fé sem obras é morta (Tg 2,26). A fé deve nos impulsionar a olhar para o próximo e fazer por ele o necessário, a praticar a justiça e a agirmos com misericórdia. SantaTeresa de Calcutá é um belo exemplo: viveu incansavelmente para praticar o bem ao próximo. Ela dizia: “sei que o meu trabalho é como uma gota no oceano, mas, sem ele, o oceano seria menor”.

A esperança que dá ânimo ao coração

A esperança nos permite desejar e esperar pela vida eterna no Reino de Deus. Pela virtude da esperança, depositamos nossa confiança nas promessas de Cristo.  A esperança nos faz acreditar que o melhor está por vir, que Deus cuida de tudo e que, no Seu tempo, tudo se resolve.

A Virgem Maria cumpriu os desígnios de Deus para a sua vida porque confiou e teve esperança de que o melhor estava por vir.

A virtude da esperança dá ânimo aos corações sofridos e cansados. Sem esperança sucumbiríamos em nossas angústias.

Caridade é amor

Na bíblia, a palavra caridade é sinônimo de amor. Portanto, caridade é amor! Pela virtude da caridade, amamos a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a nós mesmos.

Entre as virtudes teologais, a caridade é o “vínculo da perfeição” (Col 3,14), por isso é a mais importante entre todas as virtudes (cf. CIC n. 386, 387 e 388). Se amamos a Deus, amamos o próximo, procuramos conhecer sua dor e o ajudamos a carregar sua cruz.

Com fé, esperança e caridade seguimos nosso caminho rumo ao céu!

As virtudes teologais são, portanto, a origem das virtudes cardeais que, segundo o Catecismo da Igreja Católica, são perfeições habituais que “regulam nossos atos, ordenam as nossas paixões e guiam a nossa conduta segundo a razão e a fé” (CIC 378). As virtudes cardeais são: prudência, justiça, fortaleza e a temperança.